Respeitarás o seu Kart Indoor, sob pena de Derrota Inevitável

Recentemente publicamos uma aula gratuita em nosso site falando sobre "Como Extrair o Máximo de um Kart Indoor". Nessa aula mostramos como um conseguir ter um bom desempenho mesmo com karts inferior, mas percebemos que um item dessa aula gerou bastante dúvida.

>>>Se você ainda não viu a Aula Gratuita, acesse este link

O item que causou bastante dúvida em nossos leitores, assinantes e seguidores foi sobre: Respeitar o Limite do Kart do Indoor

Inicialmente este conteúdo estava sendo enviado apenas para as pessoas inscritas em nosso site, mas resolvemos tornar a postagem pública em nosso Blog pois do mesmo jeito que a internet pode ajudar a difundir conhecimento e informações, podemos nos deparar com grandes bobagens que não nos ajudam em nada.

Antes de começarmos, é muito importante você saber que tudo que apresentamos neste post e em todos os conteúdos da Academia do Kart nasceu de muitos anos de prática no Kart Indoor...prática essa que levou seus coaches a conquistar os mais importantes títulos nacionais e internacionais da categoria, além de ter formado mais de 200 alunos em 3 anos de trabalho, muitos desses alcançando títulos de campeonatos que eles jamais pensaram ser possível.

Abra a mente e leve as dicas abaixo para cada bateria que for realizar daqui em diante.

Toda vez que você for sorteado um kart ou escolher um kart para sua corrida ou treino, é fundamental você ter consciência que para ter sucesso na bateria ou corrida você terá de pilotar da maneira que o kart indoor aceita e não da maneira como você quer. Imagine que o Kart é mais importante que você nesta relação, cabe a você apenas respeitá-lo, não impor nada que ele não aceite.

Você deve estar se perguntando: Tá bom, tudo isso é muito legal, mas em termos práticos, como eu faço para "respeitar" o kart? O que é isso?

Vamos listar 2 situações mais comuns e colocar o comportamento ideal para cada uma delas:

1. Kart que não faz curva para um dos lados ou para os dois lados: Você pegou um kart e quando foi fazer uma curva para direita, observou que ele não apoia do mesmo jeito que para esquerda. O que fazer?
Saiba que existe uma relação inversa entre a velocidade do seu kart e aderência dos seus pneus, então neste caso se você fazia a curva em questão com outros karts à 25km/h, neste caso você terá de fazer a curva à 20km/h. Obviamente que estamos falando de números hipotéticos, mas servem para mostrar que você deverá reduzir mais a velocidade do que um kart que faz "normalmente" curva para direita.
Em outras palavras respeite o limite do kart, saiba até quanto um kart aceita sem chegar ao Overdrive, lembre que toda vez que você excede o limite do kart a perda é exponencial...é melhor estar abaixo do limite do que acima.



2. Kart com motor mais fraco que os outros karts: Você pegou um kart e percebe que nas retas, apesar de todos estarem com o mesmo peso, você está ficando pra trás.
Neste caso, você deve analisar se você está ficando nas retas por que fez mal a última curva ou por que o motor é realmente fraco. Se constatar que o motor é realmente fraco, você só tem uma maneira de minimizar isso e é buscar as retomadas antes  do que os outros karts estão fazendo...CUIDADO COM O OVERDRIVE...posicione o seu kart de modo a buscar o ápice tardio em todas as curvas que precisam de redução de velocidade e te levam para uma reta longa.
No caso do motor, a melhoria que você vai conseguir é bem pequena, então você deve medir se vale a pena insistir ou trocar de kart. Em diferenças pequenas de motor essa técnica funciona muito bem, mas quando a diferença de motor é muito grande, o melhor é trocar de kart.

>>>Veja mais sobre Overdrive neste link

Como os principais kartódromos mantem um bom serviço de manutenção de seus karts indoor, essas dicas são extremamente eficientes e por isso que vocês vêm sempre os mesmos pilotos chegando entre os primeiros colocados. Eles, de alguma maneira, fazem isso de forma consciente ou inconsciente.

Uma última dica importantíssima é que toda vez que perceber que está com um equipamento nessas condições é aceitar que você, muito provavelmente, não será o vencedor ou o mais rápido da pista, mas que agora você tem elementos para reduzir a sua diferença para os primeiros.

Lembre-se disso toda vez que for pra pista e tome muito cuidado com a síndrome da viseira (Aquela que quando você fecha esquece de tudo...rsrsrs)

Deixe seus comentários abaixo e vamos divulgar cada vez mais conhecimento sobre esse esporte que tanto amamos.